sábado, dezembro 29, 2007

Metamorfoses



O voo desenha o pássaro.

Sobre meus dedos
a brisa se ajoelha
e me desperta a pele.

A praia é um cenário
onde cabem
todas as histórias.

Um comentário:

Analuka disse...

Adorável este poema, Adelaide!
Gosto de tantos e muitos, que fica até difícil de escolher um deles para publicar lá no Ânkoras & Asas. Mas acho que me apaixonei por este, à primeira vista!... (estou planejando uma próxima postagem com poemas teus e do Héber, e talvez um da Val, se ela concordar, vamos conversando).
Aproveito para desejar um ano novo luminoso, pleno de poesia, de amor, de seiva, de asas e ternura! Beijos pintados.