domingo, setembro 02, 2007

Retrato do indigitado


Foto Claudio Edinger.

Ninguém sabe de onde veio
sempre sozinho
e as pessoas do bairro desconfiam.

É até um homem bonito
move-se
como se o resto do mundo não existisse
parece fora de alcance
veste mal
fuma em excesso
toda manhã está no bar da praça
e pelo resto do dia
desaparece.

Deve existir alguma coisa em seu passado
e apesar disso
ninguém conhece qual foi
seu crime
ou seu pecado.

Fervem histórias boatos
e algum dia
essa mitologia
erguida sobre o nada
pode tornar-se algoz
ou redentora
e resgatar o herói
ou o canalha
que ele carrega.

Um comentário:

héber sales disse...

a situação combina mesmo com esse ritmo. gostei muito. bjs.