quarta-feira, janeiro 21, 2009

Vento do mar



Amanhece uma voz dentro das águas
uma linguagem de cegos
de asas velozes e rumos apagados.

A voz que vem das pedras
batidas de marés
entra pelos sentidos.

A voz do vento no mar
é como quem se perdeu
e nunca vai se encontrar.

4 comentários:

Amélia disse...

Como é bonito, Adelaide! Um beijo também por este poema que nos traz a voz do mar...

Amélia disse...

Como é bonito, Adelaide! Um beijo também por este poema! Ele traz-nos a voz do mar...Um beijo também por ele

Amélia

Gisela disse...

Gostei muito!


Um abraço!

nydia bonetti disse...

Quase nunca sabemos por onde começar...
Lindo, Adelaide!
beijos.
Nydia