segunda-feira, dezembro 15, 2008

Manhãs

Manhãs em que as coisas se iluminam de transitoriedade
são convenções dos deuses que moram em todos nós
a desvendar a finitude o inevitável das dores e a fragilidade do amor
sua estrutura tecida de plumas arrancadas de aves-do-paraíso ainda vivas.

Manhãs de chuva entendem de desejos
e acolhem sem fazer drama os sacrilégios
porque entardecem mais cedo.

20 comentários:

Amélia disse...

Gostei de a ler, amiga!

king of pain disse...

Adorei as manhãs que entardecem mais cedo, embora não goste delas. Mas se todas as manhãs fossem de sol... seria bom?
Um beijo!

nydia bonetti disse...

Ah... estas manhãs, que entardecem mais cedo... E as que amanhecem mais tarde... Tantas manhãs, tantas.
Bárbaro, Adelaide!
beijo

Mïr disse...

Lindo, Adelaide.
Obrigada pelo calor deixado "ao fundo do jardim".

Beijo no afago da poesia.

Moacy Cirne disse...

"manhãs de chuva entendem de desejos"... Perfeito. Um beijo.

Rose disse...

Adelaide:
Manhãs são promessa e nos ensinam a desvendar o dia...
Aprender com as manhãs a poesia de cada dia, "sem fazer drama", acolhendo o fluxo contínuo da vida é um bom propósito para todos nós, não acha?
Seja com chuva ou sol, manhãs são sempre entendidas de esperança...
Um Natal pleno e luminoso para você!E que a cada manhã do Novo Ano, a poesia lhe seja alimento suave!...
Um beijo carinhoso!
Rose

Rose disse...

Adelaide:
Conheço a Anna Sharp sim!
Há alguns anos atrás, tive a oportunidade de ouvi-la num Congresso em SP. Gostei muito! Até adquiri alguns de seus livros.
Tempos depois, ela nos ministrou um curso na escola em que leciono.
Tivemos uma conversa bastante agradável! É uma mulher inteligente e muito sensível!
Um beijo, querida!
Rose

soledade disse...

Um poema subtil e delicado, este. Conheço bem as manhãs acesas de transitoriedade...

Um beijo de Boas Festas, Adelaide

eduardo disse...

Procuro realmente essas manhãs, mas os meus deuses parece que não querem nada comigo.

De qualquer forma, desejo um Bom Natal e um 2009 próspero. Com saúde, alegria e muito sucesso, Adelaide.

Beijinhos.

Mulher na Janela disse...

há que se enxugar todos os dizeres pra amanhecer completo.
o dia amanheceu completo por aqui.
e lindo.

beijos...

Beta disse...

O poema todo é belíssimo, aborda o essencial, de maneira essencial, com sabedoria e beleza, mas os versos finais são absolutamente perfeitos! Molharam minha alma, e que virem flor nessa noite fecunda que sonha com o amanhecer. Parabéns!

Que suas manhãs no próximo ano sejam tão bonitas quanto esse poema. Todas as horas. E que o natal por aí tenha sido de luz, de amor. :)

Abraço carinhoso

Carol Timm disse...

Adede,

Eu estou com saudades suas, mas sei que em 2009 vamos nos ver mais.

Tomara que corra tudo bem com a renovação do Umbigo do Sonho. Torço para conseguir manter os post todos.

Eu te desejo um Feliz 2009, pleno de paz, amor, alegria, amigos e muita, muita poesia!

Beijos,
Carol

PS: O papai noel deixou algo para ti na Minha Árvore... ;)

Carol Timm disse...

Adade,

Desejo novas manhãs muito ensolaradas e brilhantes para você em 2009, aliás para todos nós...

Que possamos nos ler mais, nos encontrar mais e cultivar ainda mais essa amizade que é um desses mais preciosos dons que Deus nos deu.

Que a gente possa fazer aquele encontro de amigos em 2009 e que seja um ano de muitas alegrias!

Beijos,
Carol

Betty Branco Martins disse...

.__________querida Adelaide







______um







EXCELENTE ANO NOVO







:=))











beijO______ternO

Nanda disse...

Oi, Dade, estou matando as saudades e dando um beijo de 'ano bebê'!

Francisco Sobreira disse...

Tenho certeza, Adelaide, que comentei sobre esta postagem, mas, ao passar pela página de comentários, não vi o meu. Mistérios insondáveis da Net. Em todo caso: apesar da rotina dos dias, cada manhã difere da anterior, por esse ou aquele motivo - isso se dá, principalmente, quando saímos de casa. Quando você foi ao Luzes da Cidade pela última vez, falou de filmes raros que não são exibidos nos canais de tevê por assinatura. E eu agora me lembrei de um filme, que vi há alguns anos, com Depardieu pai e filho, que tem o belo título de "Todas as manhãs do mundo." Conhece? Um beijo e que 2009 seja para você um ano de amor, paz, saúde e cada vez mais criatividade.

adelaide amorim disse...

Queridos amigos, a conexão aqui anda periclitante, de modo que não reparem o fato de eu não andar visitando os amigos como gosto. Até o acesso ao e-mail e aos blogs está muito difícil. Espero que voltando ao Rio tudo se normalize.
Beijos gerais e saudade das grandes.

Graça Carpes disse...

Tua poesia é fina lâmina de cristal; sonora.
:)

Graça Carpes disse...

Tua poesia é fina lâmina de cristal; sonora.
:)

luzdeluma disse...

Adelaide, nunca sei onde te encontro!!

Na calma conseguimos traduzir toda as nossas ansiedades. Entardecer mais cedo traz refrigério para a alma, paz!! Bom fim de semana! Beijus