sábado, julho 12, 2008

Prisma



Nenhuma cor existe
as cores mentem
mas para nossa alegria
e salvação
os olhos as inventam.

2 comentários:

(l' excessive) disse...

Os olhos da imaginação, diria eu....
Liiiiindo, Adelaide!
bj pra você

Eternessências disse...

Este seu poema me remeteu a um texto da ADRIANA FALCÃO: "Os Olhos de Dentro". Conhece? Eu o postei há alguns dias atrás.
Ainda bem que há olhos que olham diferente e traduzem para nós o que é especial!...
Um beijo!
Rose.