segunda-feira, maio 07, 2012

Assobio



A música chegava muito fácil
mas não a dor.
A música era um hino variado
às vezes triste
às vezes tão sonoro
um horizonte
de alegrias.

Assobiando
foi que aprendi
a ausência
e a presença
e precisei da fibra dos que sofrem
para entender que a vida
é pouco mais
que um assobio.


9 comentários:

Aloísio disse...

Assobio que dói tantas vezes.

Beijos, Dade.

Assis Freitas disse...

horizonte de alegrias é som dos deuses,


beijo

Jéssica do Vale disse...

Sim, a vida é muito mais
que assobios...

Nilson Barcelli disse...

Na verdade, a vida não pode ser levada e vivida muito a sério...
Todos precisamos até de assobios para ir vivendo.

Dade, o teu poema é "apenas" EXCELENTE.
Parabéns pelo teu talento.

Querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

Bia disse...

Graça de poema tão verdadeiro!

Bjs, querida.

Ivan disse...

Assobio de músicas alegres ou tristes...

Beijos do Ivan.

Cris de Souza disse...

Assobio é uma palavra sinuosa, me salta aos ouvidos!

Beijo, querida.

Jorge Pimenta disse...

quanto cabe na linha invisível de um assobio?

Flávia Amaro disse...

Aqui em Minas se usa muito a expressão "levar a vida na flauta", ou seja assoviando e sonhando.