terça-feira, outubro 16, 2007

Inauguração


O mundo

não é o mesmo a cada aurora
nem os caminhos
o céu
e até os passarinhos.

Os dias não se sucedem
mas acontecem
:

tudo prepara
e tece
tudo anuncia
e promete.


A nós compete a escolha.

4 comentários:

Jens disse...

Adelaide:
que bela e agradável surpresa conhecer a tua poesia. Gostei e me encantei.

Leila Lopes disse...

O dia vem sempre novo como uma oferenda de luz.
Tens razão, cabe a nós.
Beijos, querida.

maat disse...

Adelaide,
a renovação dentro da Vida...a nossa permanente recriação e oferenda...

a eterna primavera dentro do poema!!!Belo.

Beijo,

mariah

Saramar disse...

Belo poema!
Cálido como cada manhã, canto de possibilidades.

beijos