domingo, abril 13, 2008

...

...

Tua lembrança
é o acorde desafinado de uma guitarra
durante o show.

Tua lembrança
é meu não-ser que assoma
cheio de fome.

2 comentários:

Mulher na Janela disse...

pela fome de poesia somos invadidos...poesia é como o amor, elastece a alma, sempre sedenta por mais...

estou de volta à minha Janela, venha me visitar!

beijos...

Iara

Tamara disse...

Essas lembranças serao sempre como acordes desafinados!