terça-feira, maio 26, 2009

Gênese
















Meus filhos brincam de roda
a cada vez que nos vemos
mesmo se estiverem tristes.
Bem pequenos
aprenderam canções de querer bem
e têm o amor nas veias.
Cresceram tiveram crias
e sempre que penso neles
meu coração quase volta a bater.

Parceiros de hidrografia
nessa rede de bacias
filhos de filhos de filhos
têm em casa meu retrato
para que eu possa conhecer
todos os seus meninos.

2 comentários:

Fragmentos Betty Martins disse...

._________querida Adelaide






como amei esta "roda"


faz-me lembrar_______que todos estamos de verdade nesta roda.e.como.estamos!!!








beijO_______ternO



___________///

Analuka disse...

Teus escritos sempre tocam minha alma, querida amiga Adelaide... E assim, a vida se faz, desfaz e refaz... em seus infindos movimentos! Deixo abraços alados e te convido a desfrutar da ARTE AZUL que postei lá em meu blog.