sábado, agosto 28, 2010

Seis roteiros para o sertão




O sertão não fica à beira-mar, mas bem que poderia.

Qualquer de nós que chegue a seus limites terá razão de procurar o mar.
Debruçar num cais é um modo de chorar.

Toda miragem chega de graça aos portos mais distantes e aos corpos musicados de cenários.

Toda visão navegante se engana nos espelhos por onde as luzes passam.

As terras mais antigas e as mais secas são roteiros frustrados.

Assim tamém as pessoas do sertão, quando imaginam o dorso do mar.

*** 

Queridos amigos,
obrigada pelos votos e pelos comentários. 
Bom demais esse carinho.

13 comentários:

Leonardo B. disse...

[é no mapa e rota de coração que se decide a mais verdadeira posição geográfica do mar... é na poesia do mundo que se decide a posição do cais]

um imenso abraço, Amiga Dade

Leonardo B.

Lara Amaral disse...

Que bonito, Dade!

Espero que esteja melhor.

Beijos.

Mai disse...

Teu texto me lembrou um verso que diz "..sabe lá, o que é morrer de sede em frente ao mar..."
Sabe lá...
É na poesia que unimos um ao outro.

Um texto com a tua chancela. Pura poesia.

Beijos, querida

Assis Freitas disse...

cercado de sertanias, em seis vazantes de caatinga, marejado de miragens,


beijo

Úrsula Avner disse...

Bonita reflexão em versos Dade... Gosto muito da sua escrita poética. Grande abraço.

Daniela Delias disse...

Que bom tê-la de volta! Bjos!

Anônimo disse...

Imaginação na geografia é tudo de bom!


Bom te ver aqui de novo, Dade.
Um grande beijo da AnaG

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Dade,

Pelo jeito, vc tirou de letra a L.E.R. do post anterior. E voltou com toda a inspiração. Parabéns e um grande abraço, amiga.

Mirze Souza disse...

Muito lindo!

Vontade de mar! Mesmo sem o saber, mas o nome atrai!

Continue melhorando!

Precisamos de sua poesia!

Beijos

Mirze

nydia bonetti disse...

bem que poderia... às vezes acho que a vida é miragem. lindo, dade. beijo.

Carol Timm disse...

Oi Dade,

Dos seis belos roteiros, um deles é o meu favorito: "Debruçar num cais é um modo de chorar"

E quanto tempo faz que não fico perto do mar, até parece que moro no sertão, moro?

Beijos e boa semana para nós!
Carol

Sônia Brandão disse...

Sou fascinada pelo mar e pelo sertão, dois extremos que se encontram.

Que bom que você voltou! Espero que esteja bem.
bjs

Nilson disse...

Sou do sertão, e anotei um dia que "quando menino, só queria ver o mar". Volto aqui depois de uns tempos e vejo essa profusão de roteiros. E mais novos poemas aí em cima. Que bom!