segunda-feira, dezembro 17, 2012

Se




Se for possível te escrevo
e te recebo
numa casa futura.

Se der
troco os ponteiros
e ponho em seu lugar o puro
o verdadeiro
sem saudade.

Mas só se for inteiramente
impossível
continuar vivendo a realidade.

7 comentários:

Camilla disse...

A realidade às vezes nos impede de fazer o que se deseja.

Um belo poema, Dade.

Beijoss

Assis Freitas disse...

essa condicionalidade do estar: creio no impossível


beijo

José Carlos Sant Anna disse...

Se o sol de inverno não iluminasse a manhã o dia se toldaria sem mistério e a gente não caberia em si, Dade.
Abraços

Ira Buscacio disse...

sempre me pergunto: o que é real?

muito bom!
bjocas, Dade

Enylton disse...

E tudo fica diferente quando se esbarra com a realidade... Ms quem sabe?

Beijos nossos, Dade.

Luiza Maciel Nogueira disse...

beleza Dade, o impossívem e o absurdo é a morada da poesia já mencionava algo parecido - Manoel de Barros

beijos

dade amorim disse...

Amigos, o desejo de resposta a todos é grande, mas o tempo - ah, o tempo! - não permite.
Agradeço a vocês.
Beijos pra todos!