terça-feira, dezembro 17, 2013

Cada visão



Cada visão deleitável te pertence
cada canção que alça meu corpo
é tua
numa queda de voo.
Nada te atenua
a tua pele se aguça a cada gesto
e eu te respiro e sou
uma verdade de glândula
em teu senso.

9 comentários:

Nilson Barcelli disse...

No amor, as pessoas tendem a fundir-se...
Mais um excelente poema, minha amiga. Gostei muito mesmo.
Dade, desejo-te um FELIZ NATAL, extensivo à tua família.
Beijo.

Breve Leonardo disse...


[a cada palavra

a entrega pressentida,
incondicional.]

um imenso abraço, Amiga Dade

Lb

AnaC disse...

Amei este poema, Dade!

Beijos e um Natal muito feliz!

José Carlos Sant Anna disse...

Uau! Que inspirado poema, Dade! Nele me desfaço...
Que tudo no Natal e no Ano Novo seja ganho.
Beijos, querida amiga!

Assis Freitas disse...

puxa, muito demais

beijo

Adriana Riess Karnal disse...

uau, cara poeta...o espírito de natal te cai muito bem :)

Ira Buscacio disse...

a respiração mais sentida... o amor

grande poema, Dade
bj, minha queridona

Fred Caju disse...

Geralmente odeio ler a palavra verdade em um poema, mas você me fez abrir uma senhora exceção.

Cris de Souza disse...

Inspiradíssima!