quinta-feira, janeiro 09, 2014

Cantiga



Num grão de vento
cabem sereias
constelações
anjos de asas de areia.

O vento planta salinas
quando chega a maré cheia.

7 comentários:

José Carlos Sant Anna disse...

Num grão de vento cabem as puras reticências...
Beijos, Dade!

Nilson Barcelli disse...

Adorei o teu poema.
Enganadoramente simples, diz muito em poucas palavras.
Dade, minha querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

teca disse...

Suavidade, pura simplicidade.

Beijos.

Graça Pires disse...

Os "anjos com asas de areia" guardam os barcos e os poetas...
Beijo.

Assis Freitas disse...

muito, muito


de torar


beijo

Breve Leonardo disse...


[inventando

inventando em cada dia, o mundo
a poesia.]

um imenso abraço, Amiga Dade!

bL

Cris de Souza disse...

Oceânica!

Beijo, queridade*