quarta-feira, janeiro 01, 2014



Lembrando Cecília



Caminho pelo acaso dos meus muros,
buscando a explicação de meus segredos.
E apenas vejo mãos de brando aceno,

olhos com jaspes frágeis de distância,
lábios em que a palavra se interrompe:
medusas da alta noite e espumas breves.

Uma parábola invisível sabe
o rumo sossegado e vitorioso
em que minha alma, tão desconhecida,

vai ficando sem mim, livre em delícia,
como um vento que os ares não fabricam.
Solidão, solidão e amor completo.

Êxtase longo de ilusão nenhuma.

Cecília Meireles

8 comentários:

dade amorim disse...

Desejo aos amigos do Inscrições um ano só de alegrias e felicidades!

José Carlos Sant Anna disse...

Há um modo melhor de se começar um ano novo: revisitando Cecília e encontrando os seus votos de alegrias e felicidades?
Que o ano novo, além dos sonhos e fantasias, traga muita paz e saúde para toda a sua família (que eu sei, é numerosa, rs)!
Beijos,

teca disse...

Bem lembrado!

Feliz 2014 com saúde, amor e luz!
Beijos e flores.

Graça Pires disse...

Gosto da poesia de Cecília Meireles.
É sempre bom revisitá-la. Obrigada, amiga.
Beijos.

Ira Buscacio disse...

Cecília é comovente e vc é minha imensa poeta querida.

Feliz tudo em 2014

bjão, Dade

Suzana Martins disse...

Cecília Meireles é o meu alento, meu porto seguro, meu encanto. É tão bom vir aqui e encontrar Cecília!!

Beijos, minha flor!!!

Cris de Souza disse...

Inesquecível!

Feliz dia a dia, Dade-querida!

Beijo*

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Lembrar Cecília,
é sempre um ato de coragem,
pois suas palavras
acordam muitos
sentimentos que habitam
nossos corações.

Desejo aos que amo, não bens materiais,
mas alegria...
A mais plena alegria...