sábado, abril 07, 2007

Templo


Da Vinci. La dama scarpigliata.

Aqui
tão perto e tão longe
aqui me perco da vida
nessa mudez de mármores e bronzes.

À luz distante dos vitrais me reencontro
revejo minhas grades contorcidas
e os desenhos inúteis de meu chão.

Aqui passeio
e reconheço meus desvãos escuros
detalhes e arabescos
minha poeira estéril
e repousante.

3 comentários:

Lunna disse...

E a poesia sussurra em foram de versos em meus ouvidos. Já posso adormecer em paz.
Lindo dia para seus olhos e Feliz Páscoa...

douglas D. disse...

poeira sobre memórias.
e o silêncio.

Moura ao Luar disse...

Beijos e boa pascoa