quarta-feira, janeiro 02, 2008

...

Estrelas vindas do acaso
entraram pela janela
rolaram sobre o tapete
e se apagaram
cantando
nos quatro cantos da sala.

Espero por um ocaso que as resgate
sem perceber a troca de uma letra
e hoje não passo o aspirador
na sala.

3 comentários:

Mel disse...

Votos de feliz ano novo, Adelaide!
Beijos e poesias!

héber sales disse...

há um clima mágico nesse poema. gostei. um beijo.

Analuka disse...

Amada Adelaide, postei um poema teu lá em meu blog... Beijo estrelado azul.