sexta-feira, março 28, 2008

Fim de festa


Foto Andzerej Jurczak.

...

Olha, amor, tudo rachando
tudo a pique de ruir.

Olha que obra incompleta
abandonada, esquecida
olha o sonho carcomido
que esquecemos de sonhar.
Olha o filho que enjeitamos
o amor que não amamos
e os projetos sine die.

Olha as ilusões pisadas
quase tudo, quase nada
olha as tardes da colina
rolando de morro abaixo.
Olha o fogo distraído
se esquecendo de queimar
e os espinheiros que crescem
abafam
cobrem
florescem
suas flores desiguais
e esse cheiro de velório
que engole as damas-da-noite
e esse frio pela praia
os tapumes no caminho
a farpa entrando no pé.

A alegria trancada a sete chaves
numa gaveta qualquer
e nós perdemos as chaves
uma a uma.

2 comentários:

(l' excessive) disse...

ôh, meu Deus!
Esta doeu, calou fundo!
;o)
Beijo pra você

Saramar disse...

Lancinante!
E, no entanto, há a triste calma de quem sabe bem do fim.

beijos