quinta-feira, agosto 28, 2008

...

como se o som dos passos na calçada
fosse apagando as lâmpadas uma a uma
busca refúgio
um bar desconhecido
onde as pessoas não se voltem
à vista de um estranho.

3 comentários:

fernando disse...

ol� querida Adelaide...N�o consegui ao certo se este seu texto foi uma critica ou um desabafar como se fosse correta a atitude tomada pelo solitario, agora, que muitas vezes temos que sair, pelas cal�adas da vida, a noite, em busca de algum lugar onde possamos pensar e talvez tentar fugir da realidade de alguma maneira, isso n�o tenha duvida....O problema � que pela manha sempre voltamos ao ponto de partida....bjos e to sentindo sua falta em meu cantinho.....

Moacy Cirne disse...

Um bar desconhecido às vezes é um bom lugar/refúgio para pessoas solitárias...

Analuka disse...

Como às vezes precisamos do obscuro, da sombra, para reencontrar a luz, reacender a chama! Beijos pintados, querida.