terça-feira, novembro 03, 2009

Encontro

 

Inesperado encontro sem aviso
e no entanto
como se fosse previsto
e já sabido desde sempre
na estação de metrô
onde se marcam encontros
tantas vezes.

Inesperado
teve gosto
de coisa que se deseja
sem saber.

3 comentários:

Anônimo disse...

Querida Adelaide, já sentíamos falta de teus poemas. Beijos nossos,
Enylton e Célia

Érico Cordeiro disse...

Belíssimo espaço, Dade.
Vi seu comentário em outro blog e passei aqui para fazer-lhe uma visita.
Gostei muito dos seus poemas (eu que também me atrevo, timidamente, pelos domínios da poesia) e estarei sempre por aqui.
Aproveito para convidá-la a conhecer o Jazz + Bossa (vi no seu perfil que você gosta de música...).
O endereço é:
www.ericocordeiro.blogspot.com
Um fraterno abraço e parabéns (agora, me tira uma dúvida: como é que você consegue administrar tantos blogs - rs, rs, rs)!

Nydia Bonetti disse...

Achei este poema belíssimo, Adelaide. Um beijo.