terça-feira, setembro 21, 2010

Desimportância


Momentos roçam o corpo
e migram
desatentos
enquanto o espaço desbasta
em voos
os pensamentos.

9 comentários:

Leonardo B. disse...

[companheiros de longas jornadas, o momento, o pensamento, a brisa que neles, em nós trespassa]

um imenso abraço, Amiga Dade

Leonardo B.

Carol Timm disse...

Dade,

Esse é um daqueles pequenos poemas que diz muito...

Gostei imenso dele!

Beijos,
Carol

Andrea de Godoy Neto disse...

e como somos feitos destas "desimportâncias"...

belo poema, Dade!

beijos

Assis Freitas disse...

alado o momento,

beijo

Graça Pires disse...

Ao sabor do vento deixo seguir o pensamento e vou com ele até onde o sentimento o consentir...
Beijos

Lara Amaral disse...

Sim, posso sentir... mas descrever assim, só vc!

Beijo, flor.

Gerana disse...

Poucos versos, mas intensos.

Úrsula Avner disse...

Oi Dade, é como acontece no nosso cotidiano e vc descreveu a rotina em bela forma poética. Bj.

Quintanilha FR disse...

lindo!