sexta-feira, fevereiro 15, 2013

Joias falsas





As omissões
batem insistentes no teto do porão.
E quando alguma
cruza comigo na rua 
demora um olhar de enigma em meu rosto
e seu sarcasmo fere os sentimentos
que todas as manhãs
esfrego sobre a pele
para exibir integridade
e altivez
(que para isso servem
as joias falsas
e as virtudes ostentadas).

14 comentários:

Assis Freitas disse...

atire a primeira pedra,

beijo

Leonardo B. disse...


[de tanto querer,

a tanta ilusão, pedra
a jóia de imitação.]

um imenso abraço, Amiga Dade

Lb

Kelly disse...

Sensacional, Dade!

Beijos.

dade amorim disse...

Obrigada pela presença e pelo vigoroso comentário...

Beijo beijo, Assis.

dade amorim disse...

Tanto querer às vezes não leva a nada, caro Leo.

Abraço grande.

dade amorim disse...

Obrigada, Kelly!

Beijo pra vc.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Um poema
para ser lido
com o espírito...

Desejo que o amor,
faça morada em seu coração.

Fred Caju disse...

Omissões são fodas...

Ira Buscacio disse...

As jóias são falsas! Disse-me Deus com um anel de vidro no dedo

bj grande, Dade, e mais um, pelo poema

Primeira Pessoa disse...

dade,
o ser humano tem, muitas (mas muitas!) vezes, essa alma de bijouteria.

pegando uma carona com o assis vejo que meus bolsos estão furados.
as pedras se foram.

abração do

r.

dade amorim disse...

o mesmo desejo a vc, Aluísio amigo!
Obrigada por suas opiniões sempre tão equilibradas.
Beijo.

dade amorim disse...

São mesmo, Fred. As omissões às vezes acabam com nossas chances.

Beijo.

dade amorim disse...

Ira querida, sempre um comentário original, igualzinho a você.

Beijo grande.

dade amorim disse...

É isso, Roberto, pedras falsas e omissões podem nos atrapalhar muito, mas muito mesmo, a vida.

Beijo!