domingo, setembro 22, 2013

Constelações de Outono




Nas imagens da janela
ventos frios
e ecos avulsos
de vozes inseguras.
Presenças apressadas e distantes
pelas calçadas
cenários desenhados
para a muda constelação das outras vidas
no cosmos dos condomínios.

8 comentários:

Unknown disse...

o que finda em relances



beijo

Breve Leonardo disse...


[esgueira-se o tempo,

estação por estação,
fim e princípio.]

um imenso abraço, Amiga Dade

Lb

Primeira Pessoa disse...

nas imagens da janela, minuanos fora de lugar.

Abração, Dade.

Anônimo disse...

Tão adorável leitura. Linda imagem!!!

Beijo

José Carlos Sant Anna disse...

Este olhar contemplador que espraia por dentro e por fora. Poema de unidade silenciosa.
beijo, Dade!

Teca M. Jorge disse...

Cada estação tem seu encanto e deixa um manto de recordações.

Beijos.

Unknown disse...

Cada um distante viajando em seu mundo fechado e frio. Tão São Paulo!!!

Beijos, Dade

Fred Caju disse...

Essa foto quase me fez esquecer que vim aqui pra ler poema!