terça-feira, agosto 14, 2007

Filigrana


A noite tece
de orvalho novo
a filigrana da espera.

3 comentários:

Márcia disse...

esse disse o que eu ando sentindo, adade, também numa fase caramujo, do lado de cá.
um beijo grande.

héber sales disse...

vc já deve ter notado
de que gosto assim:
no fio da navalha:
poemas curtos e precisos.

tá tudo bem bonito por aqui.

bjs

Mel disse...

Sei como é isso... Tenho anoitecido. Beijos