segunda-feira, agosto 13, 2007

Bilhete




Sobre a mesinha as flores
os convites e o bilhete
são um chamado do mundo.

Talvez prefira ouvir Haydn esta noite
– quem sabe?
relendo seu bilhete
o coração aquecido.

Você talvez não entenda
mas aqui
há o perfume das rosas
e essa música do acaso
a me deixarem mais ébria
que o champanhe.

3 comentários:

Lunna disse...

Um bilhete em tom de carta sempre aguarda uma resposta. Seja carta ou bilhete, a volta as nossas mãos é sempre significativa.

Ps. Vais me dar a honra de ter seu versar participando da estréia do Blog Coletânea Artesanal nesta quarta-feira?
Abraços meus...

maat disse...

delicadíssimo poema ...

gosto muito .

Bjs,

***maat

Carol Timm disse...

Adade,

Lindo poema esse.

Fala ao coração.

Beijos,
Carol