domingo, abril 18, 2010

Recém-chegados











Para Francisco e Bruno

Luzes vermelhas
os relâmpagos das câmeras
não falam de ternura.

Nos olhos habituados à penumbra
tremem os cílios inquietos
enquanto as pupilas sonham.

Secou a água morna e boa
a pele roça o tecido
o mundo agora
é turbulento e ríspido.

Assim se aprende
:
nascer é recomeçar.

 

12 comentários:

Claire disse...

que lindo.....agora sim....coragem pra luta!

Lara Amaral disse...

Seu poema é assim, dá a luz.

Beijo!

Carol Timm disse...

Dade,

Ai meu Deus do Ceú, como é bonito ver esses pequenos anjinhos recém-chegados!!

Beijos e parabéns pelos meninos todos, lindos!

Carol

Beta disse...

bem-vindo!

e que nós também aprendamos a recomeçar.

beijos,

Assis Freitas disse...

Recomeçar a partir de cada novo gesto, e inaugurar uma nova coleção de espantos da vida. abraço.

Fabio Rocha disse...

Maravilhas!

Márcia Maia disse...

coisa mais linda, dade. ou melhor, lindas.

beijo!

zuleid disse...

E o cheiro dos recém-chegados...ficam nos nossos narizes e nas nossas almas para sempre!
Beijos!

Lou Vilela disse...

Belíssimo, Dade! ;)

Abraços

Chorik disse...

Maravilhoso poema Dade. Como é maravilhosa a vida que pulsa novamente nos nossos bebês.

Elza Fraga disse...

Nascer é recomeçar, é a roda da vida girando. Fim, começo, fim... eterno.
Acredito na beleza da luz se fazendo em cada pequetito que chega ao planeta pra nos reacender a esperança.
Bitokitas e parabéns, bela poesia a sua!

Gisela Rosa disse...

...nascer é voltar ao mundo....



beijo imenso