quarta-feira, julho 18, 2012

Janela V


Olhei pela janela do meu sonho
e me vi em seus olhos.
Sorri pela alegria do meu sonho
o seu sorriso
e percebi
que nunca mais seria eu mesma
se não saísse da janela.

9 comentários:

Mirze Albuquerque disse...

Coisa linda e revigorante, é ler seus poemas, Dade!

Esse em especial me tocou.

Beijos

Mirze

Luiza Maciel Nogueira disse...

Dade que poema maravilhoso, eu adorei adorei muito ele.

um beijo

Daniela Delias disse...

A hora de sair da janela...

Coisa linda, Dade.

Bjão!

Ivan disse...

Há janelas assim, é só amar alguém.

Beijos do Ivan

mfc disse...

... então não devia ter saído!
Beijos,

Aloísio disse...

muito bom, Dade! E viva a janela do sonho.

Beijos.

Bípede Falante disse...

Sair da janela parece tão fácil, mas algumas têm grades.
Beijoss

Adriana Aleixo disse...

As janelas são sempre expressivas...

Belo, Dade!

Beijo!

Cris de Souza disse...

Janela- parapeito se abrir!