segunda-feira, julho 23, 2012

Noite



Logo mais
na casa quieta da noite
trarei de volta tua metade errante
colhida de tua nata
te gerarei sonhos
que são a cara do pai.

6 comentários:

Suzana Martins disse...

Tratei para perto de ti a tua metade, que é parte de mim...

Beijos querida

Mirze Albuquerque disse...

MARAVILHA, DADE!

Metataxe por inversão! Coisa mais linda, nunca mais tinha lido nada igual.

Beijos

Mirze

mfc disse...

Que ternura imensa contém este poema!

beijinhos,

Assis Freitas disse...

tão leve, tão

beijo

Daniela Delias disse...

Sensual, perfeito!!!

Amei, Dade.

Bjo

Bípede Falante disse...

dependendo do pai é quase certo que os sonhos se transformarão em pesadelos!
beijos, Dade :)