domingo, outubro 06, 2013

Sinais




Ainda em terra
brotaram  rastros
marulhos de uma tarde
aquecida por estrelas.

Entram de manso
no barco imenso da noite.

Em cada porto
o brilho tênue do céu
a casa pronta
a porta destrancada.

6 comentários:

Primeira Pessoa disse...

na imensidão do poema,
a fundura.

abração do
r.

Adri Aleixo disse...

Uau, Dade que delícia!
Que intenso...
Beijo, minha flor!

Nilson Barcelli disse...

Belíssimo poema.
Gostei mesmo muito.
Dade, querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

Aloísio disse...

Belo belo, Deda!
Beijos por esse poema.

Lara Amaral disse...

Lindíssimo! Dos meus preferidos. Lembro-me dele de algum lugar.

Beijo.

AC disse...

Uma sensação única, num misto de libertação e comprometimento com as coisas...

Beijo :)