terça-feira, novembro 05, 2013

Sob o céu




O que nos cerca esconde suas surpresas
além do que se espera
além do que se sabe.
Não conhecemos tudo
nem de todo uns aos outros.
Um teto de silêncio nos limita
na música inaudível das estrelas
e nos contém pelas luzes mais distantes.
Debaixo desse céu 
as nossas sombras caminham de mãos dadas.

6 comentários:

José Carlos Sant Anna disse...

O modo de dizê-lo torna este céu mais pródigo na ficção da linguagem, conferindo-lhe um máximo de abertura em relação ao real. Mais um bonito texto, Dade!
Beijos,

Assis Freitas disse...

sob o céu
e o orbe nos urge



beijo

Anna Amorim disse...

Caminhamos inconscientes...

Beijos, Dade

Leonardo B. disse...


[somos

o presente, o distante
luminoso nocturno,
todas as coisas somadas.]

um imenso abraço, Amiga Dade

Lb

Eleonora Marino Duarte disse...

Dade,

um primor:

«Um teto de silêncio nos limita
na música inaudível das estrelas»

todo o poema é belo, mas fiquei cativada com a frase que destaquei. linda imagem, muito!


um beijo.

Cris de Souza disse...

Sob o céu
Um véu
Que surge

...

Beijo, querida dade!