quinta-feira, fevereiro 27, 2014

Acorde




Um acorde
sem grandes compromissos com o mundo
escorre das folhas de hera
úmido de penumbra
e concilia discórdias
sem importância.

Esse acorde enovelado
em folhas de existência
é uma esperança rasteira e muito frágil
que não resistirá à luz iníqua nem
à perversidade com que a manhã
se apossa das janelas.

9 comentários:

Pedro Luiz Da Cas Viegas disse...

Acorde harmonioso.

José Carlos Sant Anna disse...

Acordo, sim. Para dizer-lhe que este acorde é um uníssono gratificante para antes da folia momesca.
Beijos, Dade!

Adri Aleixo disse...

Demais, Dade!
Sempre muito bom ouvi-la.

Beijo!!!

Nilson Barcelli disse...

Os teus poemas são sempre acordes perfeitos.
Este é excelente, como praticamente todos os que li teus até à data.
Dade, tem um bom fim de semana.
Beijos.

Breve Leonardo disse...


[ao mundo

um acorde mais
um sorriso só!]]

um imenso abraço, Amiga Dade

bL

Assis Freitas disse...

uau

que acorde



beijo

teca disse...

Em perfeita sintonia...

Beijo.

Graça Pires disse...

Excelente este "acorde" tão cheio de harmonia e de sentido.
Beijos.

Cris de Souza disse...

O desfecho é um clarão.

Outro beijo!