domingo, julho 01, 2007

Ludwig e Rainer



Beethoven me passeia pela sala
examinando estantes
e olha as rosas-chá por uns minutos.

Percebo um brilho de alegria em seu olhar
logo abre o livro dos poemas de Rainer
que estive lendo à tarde.

Pouco a pouco
os versos o transformam
e ele sobe
translúcido e alado
e some no azul escuro da noite que começa.

6 comentários:

Mel disse...

Certamente um momento de paz!
:)
beijos

Saramar disse...

Sublime!
Quando leio poemas assim, quero rasgar (isto é, apagar tudo que escrevo).

beijos

Produtor disse...

Para a tarde que se perde em chuva lenta pelas calçadas sua composição é como aquela nuvem que me agarra os sentidos.
Beijos e o desejo de uma excelente semana...

Lunna disse...

Nesse momento, respirar e fazer uma pausa deixam mais calmos os sentidos que se distraem diante de tuas palavras...

Carol Timm disse...

Adade,

Acho que uma das mais belas uniões seja a da música com a poesia.

Beijos,
Carol

(l' excessive) disse...

Linda a descrição da ilustre visita...
Linda, mesmo!
Beijo pra você