quinta-feira, fevereiro 17, 2011

Dolorosa

 Imagem Emil Schildt.


Acreditou no amor
até desacreditar.
A partir desse momento
para a própria garantia
escolheu sempre a partida
:
por melhor que fosse a festa
ela estaria a caminho
de alguma porta
ou porto
doendo
na despedida.

7 comentários:

R.B.Côvo disse...

E como dói a despedida! Abraço.

Assis Freitas disse...

partir é sempre melhor do que ficar partido,


beijo

Marcantonio disse...

Dade, de alguma forma e para além do amor, esse poema poderia definir o pessimismo ante a vida (pelo menos o meu). Por melhor que seja a festa...

Beijo.

Daniela Delias disse...

Pertinho da porta...às vezes creio que os poemas nascem nesse vão, entre o bom da festa e a possibilidade da porta...que coisa mais linda, Dade.
Um beijão!

Lara Amaral disse...

A maturidade nos faz precipitar a dor.

Beijo.

Mirze Souza disse...

LINDO, Dade!

É sempre melhor partir, mesmo que a dor seja imensa.

Beijos

Mirze

Úrsula Avner disse...

Oi Dade,

Parece que esses versos foram escritos para mim, pois refletem muito bem o que vivo nesse momento, a dor da separação conjugal, da descrença no amor " para sempre "... Mas sigo em frente e guardo comigo a chama da esperança de amar e ser novamente amada ... Bj.