sexta-feira, novembro 18, 2011

Madrugada


Te conheci bem antes dessa manhã
quando te inventei.
Te trago há tanto tempo!
A tua identidade é um pouco a minha,
teu pensamento deita em meu repouso.

Te conheci bem antes
e te reconhecer
é como andar de madrugada pelo campo.

10 comentários:

Leonardo B. disse...

[a madrugada,

o primeiro esboço e rascunho de cada dia, reconhecido palavra e sopro guardado, o tempo traço inacabado]

um imenso abraço, Amiga Dade

LB

Cris de Souza disse...

Essa madrugada me tocou de primeira!

Beijo, minha cara*

Enylton disse...

Falar de amor assim é como estar amando. Lindo, lindo mesmo.

Beijos nossos.

MIRZE disse...

LINDO, MAIS QUE LINDO, Dade!

Inusitado essa invenção.

Beijos

Mirze

teca disse...

Uma singeleza de poesia... "teu pensamento deita em meu repouso."

Beijo carinhoso.

Kelly disse...

Nesse você se superou, Dade.

Beijosss.

Jorge Pimenta disse...

quantas vezes conhecemos para lá da própria realidade? tudo o que construímos pelo lado de dentro tem o pedigree da perenidade.
beijinho, dade!
é sempre especial ler o que escreves!

Sônia Brandão disse...

A manhã é a hora da criação.
É quando inventamos o outro.
bj

césar disse...

A madrugada tem esse frescor, essa pureza.

Beijos.

Daniela Delias disse...

Uau...o poema é todo tão lindo. E o final é de uma riqueza...
Lindo, Dade!
Bjos