quarta-feira, dezembro 21, 2011

Seduções



Cada manhã
acorda um dado novo
que se dilui nas horas distraídas.
Nos cantos esquecidos pela casa
dormem impulsos
que a noite vem cobrir.
O sono nivela histórias
que deixamos fugir
mesmo acordados
– histórias esquecidas
são sedimentos
seduções inexplicadas
que ostentamos
como se fossem
joias.



8 comentários:

Ivan disse...

tudo verdade, dr. Freud que o diga.

Beijos do Ivan.

MIRZE disse...

Lindo demais!

Feliz Natal, Dade!

E um excelente ano de 2012

Beikos

Mirze

Elisa Cunha disse...

São tantas seduções...

Anônimo disse...

Chérie, as seduções se multiplicam e preparam poemas como este, lindo lindo.

Beijos, bom Natal e ano novo é o que te desejo e a toda a família
Helô

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Hoje minha visita é para agradecer
o presente que é para mim
a sua amizade,
e também desejar
um maravilhoso Natal,
onde possas encontrar nestes dias
ainda mais inspiração
para a alegria de ser feliz,
e para o milagre de fazer
quem passa por tua vida feliz.

Que o teu olhar seja a mais perfeita
luz do Natal a enfeitar o mundo.

Enylton disse...

Essas joias talvez valham mais que diamantes. Belo poema de uma verdade que às vezes nem percebemos.
Beijos nossos e que o Natal e ano novo venham só com alegrias.

césar disse...

Nossas joias escondidas.
Um grande Natal, um feliz ano novo, é o que te desejamos

Beijo

Jefferson Bessa disse...

Histórias esquecidas, lembradas e reinventadas. Poema que seduz, Dade!
Beijos
Jefferson