segunda-feira, janeiro 23, 2012

Expedientes



Fugir será talvez uma saída
antes que a réplica do amor se sobreponha
a nossas belas viagens de recreio.

Melhor que tudo
ainda acredito
é o lastro que mantém a embarcação à tona.

9 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

melhor ainda é o resultado da expedição: o poema! beijos

Anônimo disse...

Nesses tempos de naufrágios, melhor manter o barco em cima dágua...

Tania regina Contreiras disse...

Antes ou depois da fuga: o poema! Dade, "antes que a réplica do amor se sobreponha..."...e eu pensei tanta coisa. Um belo poema...

Beijos,

MIRZE disse...

LINDO, Dade!

A saída é ver e reconhecer o lastro.

Beijos

Mirze

Ivan disse...

A réplica do amor é um risco, não uma solução. O lastro resolve esse problema, a vida que nos navega em segurança.

Beijos do Ivan.

Elisa Cunha disse...

Belas e sábias palavras, como sempre!

bjs

mfc disse...

Há que ir sobrevivendo...

Enylton disse...

Muito loquaz, essa réplica que pode sobrepor-se às viagens de recreio...

Jorge Pimenta disse...

quantas vezes somos apanhados, mesmo já de costas, por esse sabor a-mar, lugar onde todas as embarcações conhecem de cor o sentido da palavra "naufrágio"...
beijos, querida amiga!