quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Ficções



4

Há muito não via ninguém
naquela casa
feita de pedra
um pequeno castelo
a torre à frente
um jardim maltratado.
Hoje passei por lá
e um casal maduro
ele bem branco
muito calvo
ela esbelta e pálida
saíam levando grandes bolsas negras
e a mala de viagem.
Tentei ver melhor os dois
mas não havia como
parar o carro no meio da ladeira
logo depois de uma curva.
A curiosidade porém crescia
a cada metro
e decidi estacionar
na pequena rua ao lado.
Queria lhes perguntar tanta coisa
saber de sua vida
e até uma ideia meio louca me veio
de entrar em seu castelo
que sempre me despertou mil fantasias.
Foram apenas uns dois minutos
do carro até o portão
mas já não havia ninguém.
Passava um homem do povo
desses com quem se esbarra
a toda hora.
Não resisti
e perguntei se havia visto o casal.
Olhou para mim com certo espanto
A senhora mora por aqui?
eu disse a cinco quadras
e ele sorriu de leve e me informou
A casa está vazia há doze anos
e ninguém entra nela
por causa dos fantasmas.

9 comentários:

Luana disse...

As Ficções estão prometendo sempre mais. Adoro!

Beijocas!

Assis Freitas disse...

essa ficção arrepia,


beijo

MIRZE disse...

AMEI, Dade!

Eu entraria. Sou louca para saber se existem.

Beijos

Mirze

MIRZE disse...

Voltei porque percebi que os fantasmas já tinham sido vistos.

Isto é comum, o difícil é falar, dialogar com eles.

Excelente

Beijos

Mirze

Adriana Aleixo disse...

Contos de mistério me facinam!Poemas então... Deu um arrepio! Mexeu comigo, coisas que guardo na lembrança, coisas da infância. Contos do Stanislaw Ponte Preta.

Beijocas, querida!

Ivan disse...

A série está porreta, Dade.

Beijos do Ivan.

Maria da Graça disse...

Dade,a possibilidade da fantasia encanta e amedronta...

Graça

Maria da Graça disse...

Dade,a possibilidade da fantasia encanta e amedronta...

Graça

mfc disse...

Um poema/conto lindo, que nos interroga e nos faz pensar sobre o que é a realidade ou se ela sequer existe!