segunda-feira, junho 11, 2007

Perspectiva




Vidro e madeira a meu redor
Veneza reluzindo na memória
e um poema dormindo sobre a mesa.

Se alguém ligar
pode dizer que nunca mais eu volto.

2 comentários:

Lunna disse...

Que delícia de verso para ser lido muitas vezes, no antes e no depois. Sem pressa e por fim pensar no vento.
Gosto que gosto daqui.
Abraços noturnos em novas composições da pele e da alma.

Amélia disse...

Junto.mr a lunna.Gosto muito da sua poesia.