terça-feira, junho 05, 2007

Salto no escuro ao sol


Pablo Picasso. Françoise Gilot.


A sensação de segredo da
semente ainda fechada
algum desejo sem nome
rua quieta na manhã
cidade em férias.
Caminhar sentindo
o sol
ainda morno
o melhor do verão
não o melhor
da vida.

Melhor talvez
ceder um pouco mais
ao outro lado
sentir-se menos responsável
menos ferido
mais liberto.
Ver em qualquer lugar
uma isenção
e conviver com a rotina
o desencanto
as lembranças.

Ter que existir
corola
que teima em não fechar e
fica recebendo o mundo
no coração.

3 comentários:

maat disse...

trespassa uma sensação de rotinas , parece que o mundo anda sempre em cantante repetição, qual canção que o Poeta sabe de cor,
Gosto deste poema ensolarado no coração.
beijos,

mariah

Analuka disse...

Que o sol e as cores jamais deixem de beijar e abençoar tua corola-coração, querida!...

Vou linkar também este teu refúgio, tudo bem?... Aprecio muito tua escrita tão suave, reflexo de uma alma atenta, doce e sensível.

Beijinhos leves, translúcidos.

Loba disse...

"ver em qualquer lugar uma isenção"
talvez seja este o segredo.
Belo, Dade! Muito.
Beijocas