terça-feira, novembro 30, 2010

Incisão no domingo

                                                                                Imagem sem menção de autor.

 
Desde a manhã em aberto
um dia chegando ao fim
princípio e fio sem destino certo.

Nasceu do escuro
essa manhã de domingo.
E desde a serra insegura
ouvia-se o mar rugindo
praias desertas rajadas
de cinza e frio.

Domingo esteve ausente
de domingo
missa de sétimo dia
rezada antes
da cirurgia.

6 comentários:

Lara Amaral disse...

Nos dias que já nascem escuros, as janelas que dão para as ruas nem se abrem.

Beijo, poetisa.

Mirze Souza disse...

Dade!

Puramente lindo! Acho que tenho vivido assim, desses domingos!

Beijos!

Mirze

Marcantonio disse...

Muito bom. Alguns dias já nascem (inde)terminados.

Beijo, Dade.

Graça Pires disse...

Há dias assim em que a alegria se aparta do nosso olhar...
Beijos.

Assis Freitas disse...

cortou-me,


beijo

Daniela Delias disse...

Há esses dias ausentes deles mesmos...que bonito, Dade! Beijinhos!