quarta-feira, março 16, 2011

Quando perdemos as rosas



Quando o jardim perdeu
as rosas que eu amava
me perguntei
se a grama bastaria.

Depois pensei
nem só de roseirais
se vive a vida
e afinal
para que se fizeram as margaridas?
Pensei canteiros de cores
e perfumes
um arco-íris de lírios e açucenas
violetas amores cravos e jasmins
tulipas miosótis e beijinhos.
Esperei que brotassem e florissem
na primavera
mas o verão chegou e nada
além de grama coloria a terra.

Entendi afinal
o que o jardim me dizia
: quando se perdem as rosas
o melhor é plantar
melancolia.

5 comentários:

Suzana Martins disse...

Que lindo!!! Uau!!

Agora eu aprendo a lição dos jardins, das flores, das rosas.

A poesia das flores está no detalhe do olhar e do sentir...

Perfeito1!

Beijos

Luiza Maciel Nogueira disse...

belo Dade, mas nem só de melancolia eu diria. beijoss

Assis Freitas disse...

vc me fez lembrar a metáfora da canção Empty Garden do Elton John e Bernie Taupy,


beijo

MariaIvone disse...

É bom tentar de novo, adubar um pouco, regar q.b.
Grama e melancolia não liga bem, e afinal para que se fizeram as margaridas?

Bj♥

Anônimo disse...

Lindo demais, Dade!
Beijos da Kelly