quarta-feira, abril 11, 2012

Asas




Asas do instante
a se afastar tão leves
pela espessura do passado
deixam sem nome
o que já fomos.

Instante alado
transforma nossas vidas.



7 comentários:

Aloísio disse...

Gosto muito dos poemas multiplicados, atingindo significados parecidos em palavras diferentes.

Beijo,Dade.

Jorge Pimenta disse...

porque nos fazemos de voos [tanto em direção aos trilhos mais inacessíveis como em queda livre], tornemos o instante o nosso horizonte e do horizonte a linha mais definida da mão.

beijinho, querida dade!

Sandrio cândido. disse...

também peço com o teu ultimo verso, cansado de esperas sobrevivo no instante como ultima barca que ainda me resta...
abraços

Assis Freitas disse...

asas: isso me incita elevação


beijo

mfc disse...

As nossas memórias acompanham-nos sempre!
Bonita forma de o dizer...

Beijos,

César disse...

As asas do instante nos levam tempo adentro, e logo novas asas de outro instante surgirão. Impossível segurar o instante, impossível deixar de viver o seguinte e os que vem por aí. Mas pode-se acreditar que alguma coisa se transformou em neblina, que afinal é uma realidade fácil de encontrar.

Beijos e sempre lindos instantes, Dade.

Suzana Martins disse...

são os vôoes de nós mesmos...

perfeito.

beijos