sexta-feira, abril 27, 2012

Manhã no jardim


Cada gota de orvalho
cada botão de jasmim
falam calados
uma linguagem
que não se pode entender
e entanto vive
– a fala muda da indiferença
enfeite bruto na vida paralela
e nova
cada manhã.

Nem sabem
o que é inveja.
Nem sabem dar as mãos
verdes de sol.

Serão felizes, as plantas?

12 comentários:

Assis Freitas disse...

boa pergunta, serão felizes? seremos?


beijo

Jéssica do Vale disse...

Sim,
serão felizes, as plantas.

Suzana Martins disse...

A lingagem sincera da natureza.

beijos

Daniela Delias disse...

Serão?

Bjo!!!

Ivan disse...

Enquanto verdes, com certeza são felizes...

Beijos do Ivan

Sônia Brandão disse...

Se não são felizes, infelizes também não são.

bjs

Iara Maria Carvalho disse...

sua poesia vegetal, feliz cresce.

muito bonitas suas palavras assim, tão verdes!

beijosssss

teca disse...

Felicíssimas!!! Veja o quanto exalam vida e aroma!!!!

Beijo grande.
Felicidades.

mfc disse...

Entrelaçam-se pelas raízes...

Camilla disse...

Aprendemos com tudo nesta vida, com as plantas também. Nem sempre elas são felizes...

Beijos, querida amiga.

Ira Buscacio disse...

Quem é feliz?

Pergunta danada de boa!
bjão

Cris de Souza disse...

verde quero ver-te.

beijo!