sexta-feira, outubro 26, 2012

Receita II



O momento
é vidro prestes a se estilhaçar
renda de filamentos.

Mas se valer a pena
doçura e dengo regeneram
os cristais mais finos.

11 comentários:

Daniela Delias disse...

Que coisa mais bonita e delicada!!!

R. Vieira disse...

E como regeneram!!!
Mas há que se ter cuidado com os vidros!

Brilhante tua receita!!

Fred Caju disse...

Demais essa primeira estrofe.

Tamires disse...

Lindo!

Adri Aleixo disse...

Você realmente me lê. Precisava ouvir isso.

Fiz uma poesia para você.

Antonio Carlos disse...

Tudo vale a pena se alma não é pequena, não é mesmo Dade?
Momentos são raros, levados pela força do vento. Mas a essencia deles não se vai, fica e são regenerados.
Um abraço!

dade amorim disse...

Queridos, obrigada pelos comentários e pelo carinho.
Antônio Carlos, não tenho acesso a um site seu. Obrigada por tudo.
Beijo pra todo mundo.

Kelly disse...

Adorei, Dade!
Bjs

Luís Fellipe Alves disse...

que palavras maravilhosas!
Meus parabéns. Excelente blog, conteúdo indescritível.
No final de um bom momento sentirei os cacos tomarem conta da cena. Então, sentado no banco do carro, voltando daquele instante alegre, meus pensamentos levarão a essa reformação do que foi o momento, caco por caco. Porque realmente terá valido a pena.

Anna Amorim disse...

Acredito nisso. Bela tua poesia!

Beijos, beijos

Rayanne Chagas disse...

Lindo cantinho, faz sentir bem! :))