quarta-feira, agosto 03, 2011

Essência

Hoje vi uma floresta
que o sol quase abandonava
enquanto seus olhos de luz
demoravam ainda sobre troncos
folhagens
ramos
pela estrada.
Hoje
percebi uma das essências possíveis de viver
chamada
enquanto.

14 comentários:

Leonardo B. disse...

[tão vasto universo, essência do pedaço de astro]

um imenso abraço, Amiga Dade

Leonardo B.

Marcantonio disse...

Talvez não seja uma das possíveis, mas a única possível. Ao menos penso assim, deixando os olhos passearem desprendidos do cansaço de sustentar ilusões. Enquanto, momento de encanto a debater-se entre as linhas de força da perspectiva do "para sempre". Floresta, caminho, enquanto o Sr. Lobo não vem...

Beijo, Dade.

Luana disse...

Uma vez aqui, é sempre enquanto...
Beijos.

Bípede Falante disse...

Que preguiça deliciosa essa floresta derrama sobre mim enquanto te leio :)
beijos

Assis Freitas disse...

é baseado nesse estratagema do enquanto que pulso,


beijo

Suzana Martins disse...

tão vasto poema num universo de essências preciosas...

beijos

Sandrio cândido. disse...

A essência do tempo é o instante[belo]
beijos

Lara Amaral disse...

Uma esperança melancólica.

Bonito poema!

Ivan disse...

Enquanto houver florestas de olhos de sol, que delícia esta vida.

Beijos.

Daniela Delias disse...

Adoro essa palavra..."enquanto" e tudo o que ela pode significar. E nos teus versos fica ainda mais linda. Bjos, Dade querida!

MIRZE disse...

DADE!

O "enquanto é um pilar da vida" enquanto essência.

Belíssimo!

Beijos

Mirze

Luiza Maciel Nogueira disse...

e que bárbaro, esse esplendor do "enquanto"!!

Beijos

Cris de Souza disse...

Vamos que vamos! Enquanto é um recomeço e tanto...

Beijo, querida.

José Carlos Brandão disse...

Todos buscamos a essência da vida.
Enquanto os olhos tiverem luz...