quarta-feira, agosto 17, 2011

Salmo


Foto Adelaide Amorim.

Não foram claros
os jardins da manhã
antes de tua chegada
nem mesmo o meio-dia
brilhava meridiano.

Antes de vir
teceste o céu da tarde
para estender
noturna
nossa rede de prazeres.

Poema reeditado.

9 comentários:

MIRZE disse...

QUE LINDO, DADE!

É verdadeiramente um salmo para se ler de mãos postas.

Belíssimo!

Beijos

Mirze

Úrsula Avner disse...

Belo Dade... Ainda mais agora que estou numa fase ótima, apaixonada, este poema veio como bálsamo ao meu coração. Bj.

Bípede Falante disse...

Nossa, que docemente erótico. Bonito bonito :)
beijo.

Daniela Delias disse...

Lindo. Sensual. Uma delícia de poema!
Beijão, Dade!

César disse...

Há chegadas capazes de mudar toda uma vida. Lindo poema, Dade.
Beijos.

Anônimo disse...

Lindo poema, amiga Dade.

Um beijo amigo do JL.

helen ps disse...

A melhor das esperas.

Abraços.

PAZ e LUZ

Luiza Maciel Nogueira disse...

Belíssimo Dade, o tecer é importantíssimo! Beijo

Cris de Souza disse...

Benza Zeus....

Que beleza, Dade!