quinta-feira, maio 17, 2007

Hoje



Hoje não quero nada do que tenho
hoje não quero
senão o impossível.

Hoje é o combate das sombras
a discussão sem rumo
o indiscernível.


2 comentários:

Mel disse...

Queremos sempre mais, e mais, e mais...

Saramar disse...

Há poemas que parecem feitos para mim, em determina dia.
Este é um deles.

beijos