domingo, março 28, 2010

Águas



















 Imagem Nicholas St.John Rosse


A voz trançada
de outros cantares
plana sonora
por céus e mares.
Às vezes chora
ou só murmura
de dia clara
de noite escura.

Voz indiscreta
vem das marés
em certos dias
algaravias
de igarapés.








7 comentários:

Sílvia disse...

Mensagem bonita e com ritmo, gostei. Água é vida.

Ianê Mello disse...

Lindo poema!

Flui como as águas do mar.

Bjs.

Fabio Rocha disse...

Lindo lindo lindo e marítimo...

Leonardo B. disse...

[um poeta tem que cometer, nem que seja uma vez vida, apenas, o delito de roubar ao vento toda a sua voz e ao mar um pouco do dia em que foi nascente... então, podemos seguir por esse caminho afora]

um imenso abraço, Amiga Dade

Leonardo B.

Assis Freitas disse...

àguas que fluem com calma e serenidade, bela sinfonia. abraço

Samuel Pimenta disse...

Beleza cantante das águas profundas do espírito! ADOREI!

Tudo de bom,

Samuel Pimenta.

Nydia Bonetti disse...

Sempre um belo canto a tua poesia, Dade, no tom exato entre a melancolia e serenidade, como só você e Lalo sabem fazer. :) Beijo!