segunda-feira, março 05, 2012

Ficções



6

Um rapaz como aquele
pele morena
não existe na Alemanha
mas experimentar
sensações
que suas mãos
prometiam
Anneliese não podia.
Tudo que ela sonhava
vinha de longe
bem antes
das intenções
dos sentidos.
O que seu corpo pedia
o rapaz
pele tão quente
desconhecia.

8 comentários:

Ivan disse...

E o que seria? Desconfio, mas sem ter certeza.
Beijo do Ivan.

mfc disse...

O mundo está cheio de sucedâneos!

Beijinhos.

MIRZE disse...

"Tudo que ela sonhsva vinha de longe bem antes das intenções dos sentidos"

Então com certeza ele desconheceria não impoertando a cor.

Tõ doce, Dade!

Parabéns!

Beijos

Mirze

Assis Freitas disse...

Anneliese: que nome, isso é um epíteto, Thomas Mann tomaria emprestado,



beijo

Adriana Aleixo disse...

Sou fã!

Surpreendente a cada post.

Beijinho, querida!

césar disse...

Beleza pura, Dade.

Bj.

Enylton disse...

Um poema um pouco intrigante, um pouco enigmático - e delicioso de ler.
Beijos nossos.

Daniela Delias disse...

Que bonito...diferente e lindo!