segunda-feira, junho 28, 2010

Augúrio



Quando o céu invade o quarto
perdulário de voos e pétalas e vento
e é de manhã
e saltam das paredes espelhos
insensatos
no mundo novo filtrado
pelos olhos
os mares derramando as

vozes loucas de sereias mudas
é que a manhã promete.

 
dade amorim
Poema reeditado.




*****


Poema-amigo - Soledade Santos

Há alguns anos acompanho o trabalho de Soledade, sua dedicação ao magistério, a sensibilidade que predomina em seus poemas. Sei de sua indignação contra os maus políticos de sua terra (Soledade é de Portugal), aliás muito parecidos com os nossos. Conheço o carinho que dedica à Jade, uma bonita gata cinzenta que lhe faz companhia durante algumas horas do dia.
Seus poemas estão também na Hospedaria Camões e na Revista Germina de Literatura,entre outros sites.
Vale a pena ler seus poemas, sempre vale.



Swing para manhã de sol

na casa vazia
eu deus o mundo por fazer
e danço


swingo com pano
do pó aspirador
cadeira e canto
swing enche a minha casa
e roupa suja espalhada
no chão misturada
com lápis legos ferraris

ó sol tão amarelo
na janela
a roupa fumega
varal colorido manhã de sexta-feira
swingo com ella oh baby
sing me a swing song and let me
dance

que a vizinha de baixo é surda creio
pois não se queixou nunca nem
dos gritos à noite
dos gatos

Soledade Santos

7 comentários:

Úrsula Avner disse...

Oi Dade, momentos de entretenimento, reflexão, deleite e aprendizado é o que vivencio quando aporto por aqui... Lindo o seu poema e , o da Soledade com aquele toque lúdico, dialogou harmonicamente com o seu. Bj,

Úrsula

Assis Freitas disse...

quedo-me em encantos, a tua poesia de "augúrio" e este poema de Soledade que me fez pensar em Adélia Prado,

beijos

p.s. hoje descobri que estamos juntos na coletanea de poetas blogueiros que foi organizada pela Euza Noronha (Loba) em 2006, vc assinava Adelaide, não é mesmo?

Mirze Souza disse...

Este augúrio está exato. Uma beleza em descritiva poética.

O swing da Soledade, quebra todos os augúrios.

Alegre e reflexivo!

Muito bom estar aqui!

Beijos

Mirze

« Katyuscia Carvalho » disse...

Dade,

Tem sido como uma passagem secreta entre livros, numa estante de mágica biblioteca, adentrar aqui.
Teus posts, senha para o abracadabra das páginas, levam-nos a lugares onde a poesia até aspira a pó de pirlimpimpim na rotina!

Belos, ambos os poemas em tom de cotidiano que a palavra retirou do marasmo.

Encantada!
.
.
.
Katyuscia

Carol Timm disse...

Dade,

Sim, está sendo muito muito boa essa tua poesia-amiga.

As visitas aqui tem sempre dois presentes agora.

Beijos,
Carol

Soledade disse...

Adelaide, eu não sei se mereço o destaque que me dá no seu Inscrições, mas sabe bem sentir o apreço de quem estimamos e admiramos. Muito obrigada, minha amiga!

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado