quinta-feira, junho 24, 2010

De amor

Falem de um amor recente
ou dos de outrora,
antigos que foram novos.

Qualquer poema de amor
é sempre agora.

dade amorim
reeditado







***



Poema-amigo – ou novo amigo, porque esse é um dos mais recentes poetas que descobri na rede: João Renato Marino. Autor de poemas que falam da vida, do tempo que passa, do aprendizado que significa viver, mas fala com frequência (e bem) das coisas do amor.

Vale conferir.




Foto Margarida Delgado.



Após o amor

Que não percamos – o após – em perguntas
que dão o escuro à cama e maculam
a quietude e a luz da lua,

nem repassemos antigos desastres
ou elevemos discursos
com graves e agudos
de elétricos pandeiros;

sejamos apenas seres
em afeto, com espíritos leves
e cabelos desfeitos, no silêncio
dos desejos satisfeitos.

Há pouco, lá deixamos pernas,
lá deixamos braços, lá deixamos
sons, e tanto corpo
ambos lá deixamos, que até nosso peito
ofegante lá ficou,

e meu olhar perdido agora repousa
tranquilo, num resto de rosto, num resto
de seio, na paz do teu aconchego,
com o desumano desejo

de que este amor
maduro permaneça
sem medo e derradeiro.

João Renato Marino

13 comentários:

leonorcordeiro disse...

Querida Dade,

Já visitei o blog do João Renato e li vários dos seus poemas.
Obrigada por apresentar um novo poeta ao meu coração.
Com carinho e afeto,

Leonor Cordeiro

Fabio Rocha disse...

Grande Dade, todo poema de amor é agora e todo poema é de amor, pensando bem... ;) Beijos

Lou Vilela disse...

Sim, o amor é sempre atual...

Lindos poemas!

Beijos

Assis Freitas disse...

mais um belo diálogo no sempre agora da poesia,

beijo

Patrícia Gonçalves disse...

Dade, que lindo, "...todo poema de amor é sempre agora"

verdade, falar de amor sempre transporta para o agora, não importa em que tempo se deu...

Parabéns pra você e para o João Renato!

Beijo Grande

Zélia Guardiano disse...

Querida Dade
Tudo muito lindo: teu suave poema e os versos do poeta-amigo homenageado. Um deleite...
Quero agradecê-la pela visita tão simpática.
Enorme abraço!!!

Lara Amaral disse...

Tanto o seu quanto o dele falam de forma sublime. Muito lindos os poemas!

Beijos.

Úrsula Avner disse...

Belos poemas e expressivo diálogo entre eles Dade... Bj,

Úrsula

Gerana Damulakis disse...

Já sou fã dele. Ótimo exemplo. Ótimos exemplos, ambos os poemas, poemas de amor.

Carol Timm disse...

Dade,

Estou adorando conhecer teus amigos-poetas. Esse post tece delicadamente alguns caminhos do amor.

Lindos!

Beijos,
Carol

contagotas disse...

Gostei muito da forma como retratou a intemporalidade dos poemas de amor.

bjs

Sônia Brandão disse...

O amor é mesmo sempre presente.

Bom conhecer o novo poeta.
bjs

João Renato disse...

Dade,
Realmente agradeço pela surpresa de encontrar um poema meu no seu blog.
Ainda mais porque junto de uma pérola:
"qualquer poema de amor
é sempre agora".
Abraço, grato, beijo.
JR.